Nova Prata, segunda-feira | 24 de setembro de 2018

Prefeitura Municipal de Nova Prata

This is an example of a HTML caption with a link.

Combate ao Aedes aegypti deve ser permanente

Última atualização em 14/02/2018 16:08:03

 

A confirmação de uma pupa de mosquito Aedes aegyti encontrada em uma armadilha no Município chama a atenção novamente da população para os cuidados quanto à eliminação dos criadouros do inseto.

 

O serviço de Vigilância Ambiental do Município efetua constantamente vistoria nas 37 armadilhas e nos 35 pontos estragégicos espalhados pelo perímetro urbano de Nova Prata. Campanhas permanentes também são realizadas pelas Unidades de Saúde e escolas, mas cabe a cada cidadão fazer a sua parte na prevenção, especialmente, nesse período de calor e de chuvas irregulares.

 

O aedes é o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, doenças infecciosas  que podem levar a óbito caso não forem tratadas adequadamente.

 

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os possíveis criadouros do mosquito. Veja dicas para prevenção:

 

Evite o acúmulo de água

O mosquito coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. Por isso é importante jogar fora pneus velhos, virar garrafas com a boca para baixo e, caso o quintal seja propenso à formação de poças, realizar a drenagem do terreno. Também é necessário lavar a vasilha de água do bicho de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d água e cisternas.

 

 

Coloque areia nos vasos de plantas

O uso de pratos nos vasos de plantas pode gerar acúmulo de água. Há três alternativas: eliminar esse prato, lavá-lo regularmente ou colocar areia. A areia conserva a umidade e ao mesmo tempo evita que o prato se torne um criadouro de mosquitos.

Ralos pequenos de cozinhas e banheiros raramente tornam-se foco de Zika Vírus devido ao constante uso de produtos químicos, como xampu, sabão e água sanitária. Entretanto, alguns ralos são rasos e conservam água estagnada em seu interior. Nesse caso, o ideal é que ele seja fechado com uma tela ou que seja higienizado com desinfetante regularmente.

 

 

Limpe as calhas

Grandes reservatórios, como caixas d água, são os criadouros mais produtivos de Aedes, mas as larvas do mosquito podem ser encontradas em pequenas quantidades de água também. Para evitar até essas pequenas poças, calhas e canos devem ser checados todos os meses, pois um leve entupimento pode criar reservatórios ideais para o desenvolvimento do Aedes aegypti.

 

 

Coloque tela nas janelas

Embora não seja tão eficaz, uma vez que as pessoas não ficam o dia inteiro em casa, colocar telas em portas e janelas pode ajudar a proteger sua família contra o mosquito Aedes aegypti. O problema é quando o criadouro está localizado dentro da residência. Nesse caso, a estratégia não será bem sucedida. Por isso, não se esqueça de que a eliminação dos focos da doença é a maneira mais eficaz de proteção.

 

 

Cuide dos lagos caseiros e aquários

Peixes são grandes predadores de formas aquáticas de mosquitos e, portanto, lagos e aquários representem um risco menor para proliferação do mosquito. O cuidado maior deve ser dado às piscinas que não são limpas com frequência.

 

 

Seja consciente com seu lixo

Não despeje lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos. Assim você garante que eles ficarão desobstruídos, evitando acúmulo e até mesmo enchentes. Em casa, deixe as latas de lixo sempre bem tampadas.

 

 

Use de repelentes

Repelentes são uma importante estratégia de proteção a picada de mosquitos. Recomenda-se, o uso de produtos industrializados, certificados pela ANVISA. Repelentes caseiros, como andiroba, cravo-da-índia, citronela e óleo de soja não possuem forte comprovação científica de sua eficácia e não devem ser utilizados em substituição aos produtos aprovados pelas agências reguladoras para essa finalidade. Os produtos atualmente comercializados e autorizados como repelentes no Brasil podem ser utilizados na gestação e amamentação com segurança. O uso desses repelentes em crianças deve respeitar as restrições da embalagem e discutidas com o pediatra. A frequência e o modo de usar variam de um produto para o outro e também devem ser seguidas de acordo com a embalagem. Protetores solares podem reduzir a atividade dos repelentes. Quando usados ao conjuntamente, aplique o protetor antes da aplicação do repelente.

 

 

Use de roupas protetoras

O uso de roupas que cobrem braços e pernas reduz a área de exposição corporal a picadas de insetos e configura uma boa estratégia de prevenção de doenças transmitidas por esses agentes. Alguns produtos do mercado, contém substâncias repelentes como a permetrina que aumentam a eficácia dessa estratégia.

 

 

© Todos os direitos reservados - www.novaprata.rs.gov.br
Webprata