Nova Prata, quarta-feira | 24 de julho de 2019

Prefeitura Municipal de Nova Prata

This is an example of a HTML caption with a link.

Vacinação contra a gripe inicia dia 23

Última atualização em 17/04/2018 08:16:50

 

Na próxima segunda-feira, 23 de abril, inicia a campanha de vacinação contra a gripe em todo o País. Esse ano, o período irá até o primeiro dia de junho e o Dia D será no sábado, 12 de maio.

 

Todos os anos, os subtipos dos vírus da gripe que serão incluídos no imunizante mudam. Isso porque os diferentes causadores dessa infecção circulam pelo mundo e sofrem mutações com frequência. Quem define a composição da vacina é a própria Organização Mundial da Saúde, que reúne e analisa as informações enviadas por centros de vigilância de todos os países. No Brasil, por exemplo, tem três estações-sentinela: o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, e o Instituto Evandro Chagas, em Belém do Pará. Essas instituições fazem exames em indivíduos infectados para descobrir quais as cepas virais que mais circulam em cada região. A partir desses dados, é definida a composição da vacina e, em 2018, para o Hemisfério Sul os tipos de vírus incluídos na campanha são o H1N1, o H3N2 e o influenza do tipo B.

 

A Secretaria de Saúde de Nova Prata orienta que as pessoas incluídas nos grupos prioritários procurem as unidades básicas de sua área de referência para receber as vacinas. De acordo com a enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica, Mariline da Luz, é importante que as pessoas façam a vacina logo no início da campanha para ficarem imunizadas o quanto antes e assim prevenir as complicações causadas pela gripe.

 

Quem deve tomar?

Em comparação com 2017, não tem nenhuma alteração em relação ao público que deve vacinar-se. A escolha desses grupos se deve ao fato de eles serem mais vulneráveis aos efeitos da gripe e sofrerem mais com seus sintomas e desdobramentos. A lista inclui:

- crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias;

- pessoas com mais de 60 anos,

- gestantes,

- mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias,

- profissionais da saúde,

- professores, monitores e atendentes de escolas da rede pública e particular,

- população indígena,

- portadores de doenças crônicas, como diabetes, asma; portadores de trissomias, como as síndromes de Down e de Klinefelter, todos com prescrição médica,

- indivíduos imunossuprimidos, como pacientes com câncer que fazem quimioterapia e radioterapia,

- pessoas privadas de liberdade

 

Ao contrário da rede pública, que distribui a versão trivalente do imunizante as clínicas particulares disponibilizam também uma vacina tetravalente. A diferença está na presença de um quarto tipo de vírus na composição, o que eleva o nível de proteção. Além das cepas H1N1, H3N2 e do tipo B Yamagata, ele resguarda contra o tipo B Victoria.

 

 

© Todos os direitos reservados - www.novaprata.rs.gov.br
Webprata